sábado, 30 de junho de 2018

A DESCARADA


Gosto da sua cueca de seda
Que pede minha mão de veludo
Seu falo bem relaxado,
Eu bem descarada
Com meu jeito safado
Por sobre o cetim macio
Acaricio a rola adormecida
Que logo dá sinal de vida;


Pulsa e baba na minha mão
E pulsa também minha buceta
que arde e baba de tesão
subo nesse mastro
cavalgo com prazer
sou sua puta talentosa
engulo toda essa rola
gozo e mijo de tanto prazer

Você atinge o ápice do tesão
Se contorce, e fode-me os peitos
E a bunda e a buceta
A luxúria vai me inundando
O cheiro de foda exalando
O cio me enlouquece, te peço mais
Estou faminta...
Vem não se recolha
Quero foda inteira, metade não me satisfaz
Cadê as estocada profundas
As tapas na bunda
A chupada no grelo
A punheta homérica
A leitada na cara
E assim saciada feliz ao seu lado.
Fogosinha

4 comentários:

  1. Hot and sexy poem romantically shared!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. I loved the silk start and the milk finish...'the smell of exhaling fuck' - heady, narcotic, wild

    ResponderExcluir
  3. Eita... assim é bom! Que seja intenso, até quando suave formos. Bjo

    ResponderExcluir