terça-feira, 28 de março de 2017

Boca gulosa





























Boca quente e faminta
Ao prazer não se limita
Sem pejo, acolhe teu jorro
Uma língua habilidosa

Um falo de cabeça brilhosa
Que coisa tão gostosa
Um mastro devorador
Mãos de fada, acariciam com amor

Estremeces e desfazes-te
Nesse deleite profano
De um gozo franco e pleno.
Tesão consumado!


Fogosinha

4 comentários: